A vida é feita de desencontros.

No caminho perdi amores.

Amizades.
Desfiz e fiz e refiz relações.

Me perdi também de mim mesma.

Pensei por muitas vezes ter encontrado minha “essência”.

Assim como pensei ter encontrado o amor da minha vida.

E depois os desencontrei.

Descobri que não era nada daquilo que achava ser.

Mudei.

Descobri que amores não são eternos e que relações acabam.

Assim como o amor não é singular.

Depois de uns anos coleciono inúmeros “amores da minha vida”.

Coleciono inúmeras “essências”.

Me desencontrei com o que era certo e seguro.

Tive um encontro com o absurdo…


Esses dias acabei percebendo que grande parte das pessoas que sigo nas redes sociais, são pessoas que não estão mais presentes na minha vida. São amizades que passaram, amores que acabaram, pessoas com quem tive uma história que já deixou de ser escrita. De algumas delas sinto saudade, de alguns momentos vividos juntos sinto saudade, mas hoje o que sinto é uma saudade amadurecida, do tipo que vem, aquece o coração por trazer boas recordações, bons sentimentos e logo vai embora. Antes essa saudade com certeza me causaria angústia, porque eu iria pensar nesses momentos como algo que perdi. Hoje…


Estou beirando meus piores dias.

O esgotamento me consome.

Me faltam agora as palavras, que sempre se fizeram minhas fiéis companheiras.

Me falta ânimo.

Me falta paixão.

Inspiração.

Os dias passam devagar, as vezes passam rápido,a contradição os permeia, mas neles ainda reside algo em comum, eles se mostram todos iguais.

Sem grandes acontecimentos, em sua maioria.

Alguns dias mais ruins que outros.

E sigo sem aumentar a coleção de dias verdadeiramente bons.

Eu luto pelo dia de amanhã, luto para passar por cada dia como se fosse o último dentre todos os dias ruins.

Quando o amanhã chega me…


Toda e qualquer preocupação se dissolve quando meus lábios encontram os teus.

Tu és meu pedacinho de calmaria em meio ao caos.

Meu suspiro de vida em dias que pregam a melancolia.

És alívio para meu peito angustiado.

És remédio para a dor latente que insiste em se fazer presente.

Tu és meu refúgio.

A ponte que leva ao meu paraíso particular.

És a inspiração para meus poemas românticos.

És o acreditar do meu eu cético.

És mergulho no mar em dias de calor.

Por isso corro para te encontrar, agora.

Meu amor, preciso do teu afago.

Preciso das tuas…


Não preciso que alguém me diga que vai ficar tudo bem.

Não preciso que me lembrem tudo aquilo que tenho e pelo que eu preciso ser grata.

Não preciso que tentem a todo custo me fazer sorrir.

Eu preciso de um ombro para chorar.

Preciso de silêncio e colo.

Preciso não achar que estou sendo julgada por sentir o que sinto.

Preciso que me digam que está tudo bem ficar mal.

Que tudo bem ter um ou dois dias ruins.

E que entendam que nesse momento nada pode me ajudar, mas mesmo assim é bom ouvir que eu não estou…


Meus amores e desejos foram moldados na base daquilo que os meus olhos poderiam alcançar, mas que meu corpo e meu coração não. Tenho uma coleção enorme de estórias que só existiram na minha cabeça, de paixões inventadas, de pessoas irreais.

Mergulhei em um mundo criado por mim e passei anos me relacionando com aquilo que idealizava a respeito dos outros, eu vivia apenas em função das minhas expectativas, e assim acabei relegada a nunca vivenciar algo verdadeiro.

Em meio as minhas idealizações eu te criei, acreditei que estava louca por ti, quando na verdade tudo que eu queria era…


A inconsistência do toque voraz, que faz o meu peito arfar e pedir mais ar, sem conseguir respirar o meu único alento é tomar os teus suspiros como meus, teu ar como o meu, até conseguir retomar aos pouquinhos o controle sobre o meu próprio corpo, que a poucos segundos era só teu, apenas teu, de mais ninguém.

Me leva a lugares que eu nunca fui, me faz gritar e te arranhar, só porque preciso demonstrar que não quero que você pare, que não quero que termine. Deixa eu te provar, sentir o teu sabor é tão bom, me envolve…


O fato de hoje eu te dizer adeus, não implica afirmar que deixei de te amar, na verdade, significa que te amo tanto que não consigo me conformar com a ideia de te dar tão pouco.

O fato de hoje dizer que chegamos ao fim, não quer dizer que o que vivemos não teve valor para mim, mas que o que nós tivemos foi tão importante e bonito que quero preservá-lo para sempre desse jeitinho, quero lembrar da gente com carinho, não quero brigas e mágoas no nosso final, quero que estejamos bem o suficiente para lembrar do que tivemos…


Solidão é necessariamente algo ruim?

A casa está silenciosa, os gatos e o cachorro estão dormindo espalhados pelos cômodos vazios, ouço o barulho de um carro na rua e fico imaginando o que estão fazendo as pessoas lá fora, o relógio marca 2 da manhã e o sono ainda está longe de dar as caras por aqui, acho incrível que se eu estivesse em uma festa provavelmente já estaria louca para deitar em minha cama e ir ao encontro de meus sonhos, mas aqui, na minha casa, com a minha cama quentinha e aconchegante a poucos metros de mim, não sinto a mínima vontade de…


O que nos torna grandiosos e “bem sucedidos”?

Nós vivemos em um mundo que estimula a competição, a disputa é o combustível que move a sociedade, precisamos ter o carro do ano, o último lançamento de celular, roupas de marca que carregam o preço estampado no nome, e tudo isso se resume em que? Na maioria das vezes em fazer você se sentir melhor que a pessoa que está ao seu lado.

Pra além da questão do que nós temos, somos colocados o tempo inteiro a prova pelo que nós somos, temos a tendência a comparar a vida das outras…

Alexia Cristhine

Mulher, negra, LGBT // Escrevo sobre amor para aliviar a alma. Escrevo sobre a dor para tentar curá-la. Escrevo sobre a realidade para tentar mudá-la.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store