A contradição do meu querer.

Toda e qualquer preocupação se dissolve quando meus lábios encontram os teus.

Tu és meu pedacinho de calmaria em meio ao caos.

Meu suspiro de vida em dias que pregam a melancolia.

És alívio para meu peito angustiado.

És remédio para a dor latente que insiste em se fazer presente.

Tu és meu refúgio.

A ponte que leva ao meu paraíso particular.

És a inspiração para meus poemas românticos.

És o acreditar do meu eu cético.

És mergulho no mar em dias de calor.

Por isso corro para te encontrar, agora.

Meu amor, preciso do teu afago.

Preciso das tuas palavras.

Preciso das minhas horas de leveza, que sempre encontro ao teu lado.

Me diz que vai ficar tudo bem.

Me diz que estamos bem.

Que eu acredito em te, com todas a forças do meu ser.

Me ajuda a ter forças para encarar a realidade.

Me deixa, sem culpa, por um breve momento, idealizar o que nós temos.

Me diz que posso ser piegas, nem que seja por pouco tempo, me deixa embriagar-me nesse doce sonho.

Mas quando eu acordar esteja do meu lado.

Me mostra que a vida é muito mais que essa fantasiosa realidade que eu criei para nós.

Me ajude a manter os pés no chão, mesmo quando tudo o que eu quero é voar contigo para bem longe.

Seja a lucidez que desperta meus devaneios.

Para depois, novamente, ser a mágica que a vida não me deu permissão de vivenciar.

Seja âncora quando eu precisar.

E mar aberto que me convida a navegar.

Mas seja somente se quiseres.

Pois o que busco é a reciprocidade do teu querer.

A liberdade que permeia o que tu és é o que me prende a te.

A contradição que encontro em nós, é o que torna tão bonita a nossa relação.

Me deixa ser plural ao teu lado, me deixa contigo a vida compartilhar.

Me deixa ficar do teu lado enquanto for bom o nosso amor.

E assim eternizar esse nosso efêmero encontro.

Para que eu possa dizer com orgulho, que já tive o prazer dar e receber o mais sincero afeto, o mais sincero querer.

Mulher, negra, LGBT // Escrevo sobre amor para aliviar a alma. Escrevo sobre a dor para tentar curá-la. Escrevo sobre a realidade para tentar mudá-la.

Mulher, negra, LGBT // Escrevo sobre amor para aliviar a alma. Escrevo sobre a dor para tentar curá-la. Escrevo sobre a realidade para tentar mudá-la.